O verão chegou! E tem época do ano mais gostosa? Sol, mar, areia e uma multidão louca para se refrescar. Porém, nem tudo é festa nesse período, afinal, com tanto calor, umidade e aglomerações, acabamos mais expostos a uma infinidade de doenças típicas dessa estação como a desidratação, as micoses e até mesmo a dengue!

Mas calma que ninguém precisa desfazer as malas e dar adeus à praia ou piscina. Pensando em te ajudar a aproveitar bem a estação, a Rede VIK consultou sua equipe de especialistas para saber quais as principais doenças do verão e como preveni-las.

Seguindo as dicas dos Especialistas, você pode minimizar ou até evitar essas enfermidades e levar das férias apenas boas recordações. Vamos à lista com as 10 principais doenças do verão!

1 – Desidratação

Certamente, você já está cansada de saber que precisa se manter bem hidratada todos os dias. Afinal, a água é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo. Mas é comum que durante o verão, no meio de tanta diversão, as pessoas acabem se esquecendo de repor os líquidos e nutrientes perdidos.

Para não curtir o restante da estação numa emergência hospitalar, o melhor é ingerir, em média, não 2, mas 3 litros de água nos dias mais quentes. Parece exagero? Não é! O corpo humano elimina aproximadamente 2,5 litros de água em um dia normal (suor, saliva, urina e fezes) e, como nesse período a exposição ao sol é maior, o organismo tende a perder ainda mais.

Outra dica para evitar a desidratação, além de ingerir bastante líquido, é consumir alimentos leves, usar roupas mais fresquinhas e procurar ficar em lugares mais arejados, de preferência na sombra.

2 – Insolação

Por mais que uma simples ida à praia ou piscina pareça inofensiva, a exposição aos raios UVA e UVB não é. O corpo humano, quando exposto ao sol por um longo período, acaba superaquecendo. Esse aumento de temperatura repentino causa um mal-estar geral na pessoa que passa a ter febre alta, falta de ar, náuseas, pele seca e avermelhada.

Para se prevenir, valem as dicas da desidratação, além de evitar a exposição ao sol das 10h às 16h e usar um filtro solar.

3 – Intoxicação alimentar

Que nossas Nutricionistas não leiam este post, mas quem resiste às tentações do verão? Frutos do mar, sorvetes, sobremesas, frituras… são tantas opções! Mas muito cuidado! Além do peso na balança e na consciência, o preparo ou a conservação inadequada desses alimentos podem causar intoxicações alimentares.

Para não ter que curtir o período com vômitos, náuseas, diarreias, febre e desidratação, o melhor é ficar atenta aos locais onde fará suas refeições. Evite consumir alimentos de que você desconhece a procedência. Além do mais, é importante sempre prestar atenção ao odor, aroma e consistência dos alimentos que irá ingerir.

4 – Micoses

Calor e umidade são um convite irrecusável para fungos causadores de micoses, infecções que causam coceira e manchas brancas ou vermelhas na pele. Normalmente, as micoses surgem entre os dedos dos pés e as dobras do corpo, como axila e virilha.

Para evitá-las, é preciso enxugar bem as áreas mais suscetíveis a micoses, usar roupas em tecidos leves e nunca ficar muito tempo com roupas molhadas.

cta_marque_uma_consulta

5 – Pé de Atleta (frieira)

A proliferação de fungos nos pés também acaba provocando o surgimento de bolhas ou rachaduras entre os dedos, laterais, sola e unhas. Essa infecção, popularmente conhecida como frieira ou pé de atleta, é um dos tipos de micose mais comuns do verão.

Por isso, é importante andar sempre calçado, evitar o uso de sapatos fechados por muito tempo e enxugar bem entre os dedos.

6 – Pitiríase versicolor (pano branco)

Outra micose comum do período tem um nome complicado, mas é bem conhecida da população, o famoso pano branco. A pitiríase versicolor é causada por fungos que já estão presentes em nosso corpo, mas o excesso de oleosidade da pele e o aumento na transpiração comuns do verão favorecem a proliferação desses fungos causando manchas que, apesar do nome pano branco, podem ter cores variadas como rosa, laranja e marrom.

7 – Bicho geográfico

Nessa época do ano também é mais comum ver pessoas passeando com seus animais de estimação na areia da praia. Contudo, a linda cena pode se tornar um infortúnio com a presença de fezes contaminadas pela larva Ancylostoma caninum no solo.

O contato com essas fezes pode causar o chamado bicho geográfico que provoca coceira e lesões vermelhas na pele. A doença recebe esse nome porque, ao entrar na derme, as larvas migram pelo tecido subcutâneo deixando rastros pelo corpo.

Como medida de prevenção, é necessário que se evite andar com os pés descalços em ambientes com a presença de animais.

8 – Conjuntivite

A Conjuntivite é uma inflamação que atinge a membrana que reveste o globo ocular, e pode ser causada tanto por bactérias como por vírus. Durante o verão, a forma bacteriana da doença é a mais comum, já que as bactérias causadoras dessa infecção se proliferam na água. O tempo seco também contribui para a disseminação da Conjuntivite.

Os principais sintomas da inflamação conjuntiva são vermelhidão, inchaço, ardência e a presença de secreção. Para preveni-la, é importante lavar bem as mãos, não coçar os olhos e evitar o compartilhamento de objetos pessoais.

9 – Otite

Quem resiste a um mergulho nesse período do ano? Com a temperatura elevada, é quase impossível não acabar embaixo d’água. Mas é justamente esse o perigo, pois, quando o canal auditivo fica molhado, permite a entrada de vírus e bactérias causadores da Otite! Essa infecção do canal auditivo provoca dor de ouvido e, em casos mais graves, febre e vômito.

A melhor forma de evitar a Otite é usando protetores auriculares ao entrar na água, mas como nem todo mundo curte muito essa ideia, pode-se secar a região com cotonetes assim que sair do mar ou da piscina.

10 – Dengue

Sabia que o verão é a época de maior aumento de casos de dengue no país? O número de mosquitos é maior nessa estação por ser a mais abafada do ano, seguida por períodos chuvosos.

A Dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e, quando não tratada corretamente, pode ser fatal. Seus sintomas mais comuns são fadiga, febre alta, forte dor de cabeça e perda do apetite.

A melhor forma de prevenção é eliminando os focos de proliferação do mosquito como água parada em vasos de plantas, pneus e garrafas velhas. Além do uso de repelentes!

Agora que você já conhece as 10 principais doenças do verão, não tem desculpas para se descuidar da sua saúde. Mas lembre-se, nunca se automedique nem interrompa um tratamento médico por conta própria. Em caso de sentir algum sintoma, marque uma consulta. Quem está em Jaú ou Região pode contar com os médicos da Rede VIK!

Mas conta para a gente, você já deixou de aproveitar o verão por alguma doença? Compartilhe conosco!

Te esperamos!

Até breve!
Equipe Médica Rede VIK

 

Whatsapp
Olá 👋
Podemos te ajudar?