Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença pode ser considerada uma epidemia global atingindo cerca de 250 milhões de pessoas em todo o mundo. O Brasil ocupa o 4º lugar no ranking dos países com o maior número de casos, aproximadamente 12 milhões, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD).

Contudo, estima-se que pelo menos metade dessas pessoas tenham a doença no Brasil e não saibam ainda. Com complicações que podem levar a cegueira e amputação de membros, um diagnóstico precoce é essencial para um tratamento eficaz. Quer saber mais sobre a Diabetes e como evitá-la? Acompanhe este post!

O que é a Diabetes?

Doença caracterizada pela falta ou incapacidade de absorção da insulina pelo organismo, a Diabetes é causada pelo aumento de glicose (açúcar) no sangue. O pâncreas é o órgão responsável pela produção da insulina. Esse hormônio atua permitindo que a glicose passe da corrente sanguínea para as células, reduzindo assim a glicemia; caso contrário, ocorre a diabetes.

Quais os principais sintomas?

Como muitos dos sintomas da Diabetes são comuns a outras doenças, muitas pessoas desconhecem seu diagnóstico. Por isso, é importante consultar regularmente um Endocrinologista e estar com os exames em dia. Fique atenta aos principais sintomas da doença:

  • sede excessiva e secura na boca;
  • urina mais frequente;
  • aumento da fome;
  • cansaço constante;
  • visão turva ou embaçada;
  • infeções sucessivas, como candidíase ou infecção urinária;
  • formigamento nos pés ou mãos;
  • feridas que demoram a cicatrizar.

Quais as causas da Diabetes?

Os tipos de Diabetes podem ter causas diferentes, mas em geral a doença é causada por:

  • sedentarismo e má alimentação;
  • defeitos genéticos na função da célula beta;
  • defeitos genéticos na ação e processamento da insulina;
  • deficiência no pâncreas;
  • endocrinopatias.

Quais os Tipos de Diabetes?

Além da Diabetes Gestacional, que acomete as grávidas, há dois tipos da doença. Conheça as diferenças:

Diabetes tipo 1

Nesse tipo da doença, em decorrência de um defeito do sistema imunológico, o pâncreas perde a capacidade de produção da insulina devido a um ataque dos anticorpos às células que produzem o hormônio.

Por ser de ordem genética, a Diabetes tipo 1 se manifesta logo na infância ou adolescência e atinge cerca de 5% a 10% dos pacientes com histórico familiar.

Diabetes tipo 2

Já na Diabetes tipo 2, atinge os adultos em sua maioria, sendo mais comum em pessoas sedentárias, com hábitos alimentares ruins e obesidade. Nesse tipo da doença, há a combinação de dois fatores: a diminuição da produção da insulina e uma resistência do organismo à sua ação. Estima-se que 90% dos pacientes diabéticos tenham esse tipo da doença.

Diabetes Gestacional

Como o próprio nome já sugere, a Diabetes Gestacional ocorre quando os níveis de glicose no sangue aumentam durante a gravidez podendo persistir ou não após o parto. Em alguns casos, esse aumento da glicose pode acontecer mediante uma elevada produção de hormônios pela placenta, impedindo o transporte da insulina para as células. Ainda não se sabem ao certo as causas da Diabetes Gestacional.

Pré-Diabetes

Existe também um grupo de pessoas que ainda não desenvolveram a doença; mas, pelo histórico familiar ou por seus hábitos de vida, estão predispostas ao Diabetes Tipo 2.

Quais as complicações da Diabetes?

Quando não tratada a tempo, a Diabetes pode acarretar uma série de complicações, como:

  • retinopatia diabética (lesões na retina que podem causar à cegueira);
  • neuropatia diabética (danos nos nervos, principalmente de pernas e pés);
  • nefropatia diabética (comprometimento dos rins, podendo levar à hemodiálise);
  • distúrbios sexuais;
  • infarto do miocárdio, hipertensão arterial ou mesmo AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Como tratar a Diabetes?

O tratamento pode ser feito com uma reeducação alimentar, a prática de atividades físicas e o uso de medicamentos orais ou injetáveis receitados pelo Médico Endocrinologista. Com um controle adequado dos níveis de glicemia é possível evitar ou minimizar as complicações causadas pela doença.

Por isso, marque consultas de acompanhamento com o Médico Endocrinologista da Rede VIK e faça sempre os exames solicitados!

Gostou desse conteúdo? Comente com suas dúvidas e sugestões! Teremos prazer em atendê-la!

Até breve!
Equipe Médica Rede VIK

 

Whatsapp
Olá 👋
Podemos te ajudar?