Muitas mães adiam a primeira consulta ginecológica da filha por medo de incentivarem o início da vida sexual da garota, o que é um engano. O acompanhamento com esse especialista dá a garota condições de entender melhor as mudanças pelas quais está passando durante a puberdade e confiança para tirar suas dúvidas sobre sexualidade.

Mas, afinal, quando levar sua filha ao Ginecologista?

Não existe uma idade exata, afinal, pode até soar meio clichê, mas cada indivíduo é único. Por isso, não existe uma idade certa, mas o ideal é que essa primeira consulta ocorra tão logo surjam os primeiros sinais da puberdade.

Esse período, geralmente, inicia-se por volta dos 8 a 10 anos de idade e é caracterizado por uma série de mudanças tanto físicas quanto psicológicas, causadas principalmente pelo aumento na produção dos hormônios femininos.

Tantas mudanças podem causar insegurança e medo, e muitas vezes a própria mãe não está preparada para instruir e aconselhar a filha durante esse processo. Desse modo, uma Consulta Ginecológica pode ajudar a deixar mãe e filha mais seguras para enfrentar essa nova fase.

Rápido crescimento

É comum que as meninas no estágio da puberdade tenham o chamado “estirão”, momento no qual têm um pico em seu crescimento. Normalmente, esse é o primeiro sinal da puberdade. É comum também que haja um ganho de peso nesse período. Nessa fase, a pélvis (o osso grande do quadril) começa a crescer, tornando os quadris mais largos e surgindo as primeiras curvas. O corpo começa a tomar forma!

Contudo, algumas garotas podem passar por uma etapa de estranheza do próprio corpo, sentindo-se desconfortáveis por apresentarem um crescimento desproporcional. O que é normal, logo o desenvolvimento passa a ser mais harmonioso.

Seios maiores ou desiguais

Outra característica que pode causar “estranheza” é o crescimento dos seios, que também nem sempre é harmonioso, podendo uma mama crescer mais do que outra. Entretanto, essa diferença tende a desaparecer ou diminuir na fase adulta. Esse período de crescimento leva por volta de 3 anos até que os seios atinjam o tamanho que terão durante a fase adulta.

É normal ainda que, durante esse período, as mamas fiquem um pouco doloridas.

Mais pelos, mais suor e mais espinhas

Começam a surgir os primeiros pelos pubianos, além dos pelos nas axilas. Além do mais, há um aumento na atividade das células sudoríparas, o que pode fazer com que a garota transpire mais.

Com o excesso de transpiração, os poros tendem a produzir cada vez mais oleosidade, favorecendo o surgimento de espinhas. Assim fica fácil entender por que muitas garotas se sentem um patinho feio durante a puberdade.

Mudanças nos órgãos genitais

Durante a puberdade, os órgãos genitais também crescem e se modificam: a vagina fica mais longa e o útero maior. O organismo pode começar a produzir uma secreção esbranquiçada ou amarelada para lubrificação e limpeza da vagina, o que indica que logo a garota começará a menstruar.

Menstruação

Nos dois primeiros anos, é normal que o ciclo menstrual da garota seja irregular. Por isso, é importante que a adolescente seja orientada a marcar a data das suas menstruações, quanto duraram e se o fluxo foi ou não abundante. Desse modo, conseguirá organizar os dados necessários para estabelecer o padrão de seu ciclo menstrual.

cta_marque_uma_consulta

O que acontece na primeira consulta ginecológica?

As primeiras consultas com o Ginecologista são mais um momento de orientação e de estabelecimento de um vínculo de confiança. Em raros casos, é necessário que se realize algum tipo de exame ginecológico. Em geral, o especialista tira dúvidas sobre o desenvolvimento do corpo, como lidar com todas as mudanças hormonais, o ciclo menstrual, dores nas mamas, etc.

As cólicas também são mais frequentes na adolescência devido ao pequeno tamanho do útero e ao canal de passagem da menstruação ser mais estreito. Dessa forma, o ginecologista pode ajudar a minimizar esses sintomas, inclusive receitando algum anticoncepcional, ou pode  investigar se não se trata de uma endometriose.

Outro fator importante é a orientação dos meios de prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Cabe ao especialista de iniciar ou reforçar essa conscientização. Vale lembrar ainda que dos 9 aos 13 anos é a faixa etária mais indicada para que a menina tome a vacina contra o vírus HPV, maior causa do câncer de colo do útero.

Por isso, se a sua filha está na puberdade ou já menstruou, está na hora de marcar uma consulta com o ginecologista. Esse especialista é certamente o mais indicado para orientar as adolescentes nessa fase de mudanças corpóreas e hormonais.

E se você tem mais dúvidas sobre o assunto, não deixe de comentar aqui que vamos te ajudar a respondê-las!

Até a próxima!
Equipe Médica Rede VIK

 

Whatsapp
Olá 👋
Podemos te ajudar?