O inverno no Brasil geralmente dá aquela sensação de querer ficar deitado na cama só aproveitando o dia e, coincidindo com o período de férias, tem tudo para ser um tempo de descanso. Mas, mesmo quando a maioria está querendo relaxar, é no inverno que as doenças respiratórias mais aparecem, como gripes e resfriados.

Asma, pneumonia e bronquite são algumas doenças ou infecções do chamado trato respiratório. Considerando-se que muitos estados do país, como São Paulo, chegam a ter uma queda brusca na temperatura, a Rede VIK trouxe 4 dicas de um Pneumologista para que você passe a época mais fria do ano sem mais preocupações.

Vale destacar que o Pneumologista é o médico que completou uma especialização para lidar com o tratamento e a prevenção de doenças pulmonares.

Mas, agora, vamos às dicas!

1. Tomar todas as vacinas

De acordo com a Agência Nacional de Saúde (Anvisa), em seu manual de infecções virais, as doenças que acometem o sistema respiratório superior são as mais comuns nos seres humanos. Costumam ter origem em vírus, podendo também ter origem em bactérias. Alguns exemplos de infecções de vias aéreas superiores (IVAS) são: infecções da laringe, nariz e ouvido médio.

Tomar todas as vacinas, principalmente quando se fala em crianças e idosos, é importante não só porque se trata do público mais atingido por gripes, mas também porque pode ajudar a propagar a doença ou infecção para os outros membros da casa.

Ninguém costuma gostar de tomar vacina ou ficar doente, agora imagine se achar que tem uma gripe, quando, na verdade, está com pneumonia. Após quatro dias de tosse intensa e febre alta, procure uma Clínica Médica com Pneumologista.

Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), as Doenças Respiratórias Crônicas (DRC) que afetam tanto o sistema superior quanto o inferior estão aumentando cada vez mais, principalmente entre crianças e idosos.cta_marque_uma_consulta

2. Lavar as mãos

Nem todas as doenças e infecções são transmitidas por contato seja com objetos ou não, mas contribui para que vírus e bactérias possam entrar em seu organismo. De acordo com a OPAS, milhões de pessoas de todas as idades sofrem dessas enfermidades e de alergias respiratórias no mundo, sendo que mais de 500 milhões delas vivem em países em desenvolvimento.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), lavar as mãos pode reduzir em até 40% a contaminação por vírus ou bactérias.

3. Ingerir alimentos adequados

Falar sobre alimentação equilibrada ou balanceada e sua importância pode soar repetitivo, mas vale lembrar que determinados alimentos podem contribuir mais para o fortalecimento do organismo, deixando-o mais resistente a uma gripe ou algo pior.

Por exemplo, uma vitamina bastante importante para o sistema imunológico é a vitamina C, presente em frutas como: limão e laranja, além de estar em vegetais como couve e rúcula.

4. Beber água

Engana-se quem pensa que é preciso ingerir bastante água apenas no verão. Especialistas afirmam que é mais fácil as pessoas perderem mais peso no inverno do que em períodos mais quentes, porque o corpo gasta mais energia para manter a temperatura corporal aquecida, favorecendo a perda de líquido.

Por isso, não abra mão de ingerir ao menos 2 litros de água também no inverno.

Como você pode perceber, não dá para descuidar da saúde no inverno. Além do mais, é preciso ficar atento a sintomas como tosse, expectoração, falta de ar, chiados, dor no peito, febre, calafrios e dor de cabeça.

E, persistindo-se os sintomas, não se esqueça de marcar uma consulta!

Agora, conta para a gente! Que outras ações preventivas você adota no inverno para ficar longe de doenças e infecções!

Até breve!
Equipe Médica Rede VIK

 

Whatsapp
Olá 👋
Podemos te ajudar?