A Bronquite é uma doença muito comum e atinge, principalmente, crianças e idosos. Normalmente, é causada por um vírus e vem acompanhada por outra infecção respiratória, como resfriados e gripes, o que caracteriza a fase aguda da doença e é transmissível pelo contato com a saliva.

Já a fase crônica da inflamação pode ser causada por um agravamento da Bronquite aguda, mas também por alguns fatores de risco. Quer descobrir como identificar os tipos de Bronquite e a forma de preveni-las? Então, continue lendo este blog post.

O que é a Bronquite?

Comumente confundida com a asma, a Bronquite é uma inflamação dos brônquios — tubos que levam o oxigênio até os pulmões— que ficam revestidos por um muco o qual se acumula sem que seja possível expeli-lo por completo.

O excesso de secreção nos brônquios acaba obstruindo a passagem do ar, dificultando a respiração, causando ataques de tosse e cansaço. Por este motivo, em muitos casos, a Bronquite acaba sendo confundida com a asma.

Contudo, embora ambas as doenças tenham sintomas semelhantes, tanto o diagnóstico, quanto o tratamento são distintos para cada uma. Por isso, no caso do surgimento de algum sintoma, é importante consultar um médico.

Quais os Sintomas da Bronquite?

Alguns sintomas são comuns à Bronquite aguda e à crônica, tais como:

  • tosse persistente, podendo ou não produzir muco;
  • chiado ao respirar;
  • aperto no peito;
  • congestão nasal;
  • dor de garganta;
  • dor de cabeça;
  • fadiga;
  • falta de ar.

Quais os tipos de Bronquite?

Existem duas formas da doença: aguda e crônica. Veja a diferença!

Bronquite aguda

Geralmente, a Bronquite aguda começa com um resfriado comum: nariz escorrendo, cansaço, febre, calafrios, dor de garganta e nos músculos. Sendo a tosse, na maioria dos casos, o indicador da inflamação nas vias respiratórias.

Essa tosse, inicialmente, seca acaba evoluindo para a expectoração em pequenas quantidades de muco branco ou amarelado. Este, por sua vez, pode se intensificar e adquirir uma coloração esverdeada ao longo do tempo. Casos mais graves podem ocasionar febre alta por até 5 dias. Contudo, embora os sintomas tendam a melhorar em pouco tempo, a tosse pode persistir por várias semanas.

Bronquite crônica

A Bronquite crônica se caracteriza pela ocorrência dos sintomas da inflamação respiratória por mais de 3 meses durante mais de 2 anos. Ela pode ocorrer por conta de uma alergia, pelo tabagismo ou ainda por complicações respiratórias como asma ou uma Bronquite aguda persistente.

Além do mais, se não tratada corretamente, a Bronquite, tanto crônica quanto aguda, pode evoluir para uma pneumonia — quando a inflamação atinge também os pulmões, enchendo-os de líquido.

Idosos, fumantes e pessoas com um sistema imunológico comprometido são mais susceptíveis a desenvolver uma pneumonia.

Quais as causas da Bronquite?

A principal causa da Bronquite é a ação de um vírus vindo de alguma gripe ou inflamação anterior, podendo, em casos mais raros, também ser causada por bactérias. Já a forma crônica da doença, normalmente, é ocasionada pelo fumo, alergias ou infecções recorrentes, e exposição à poluição do ar.

Quais os fatores de risco?

Os médicos consideram alguns fatores de risco que podem favorecer o desenvolvimento da Bronquite. Confira:

  • épocas do ano mais frias (outono/inverno);
  • ambientes poluídos e locais fechados, que favorecem a contaminação por micro-organismos;
  • ar condicionado, que resseca as vias aéreas;
  • refluxo;
  • contato com pessoas gripadas ou resfriadas;
  • contato com substâncias que despertam reações alérgicas como tintas e poeira;
  • tabagismo;
  • baixa imunidade.

Além do mais, embora a Bronquite seja comum em adultos, crianças com menos de 5 anos de idade, idosos e fumantes fazem parte do grupo de risco mais propenso a desenvolver a inflamação.

Como evitar a Bronquite?

Existem algumas formas de evitar a doença:

  • evitar o cigarro;
  • lavar bem as mãos;
  • usar máscaras em aglomerações, caso apresente alguma doença crônica no pulmão ou diante de agentes irritantes como a poeira;
  • beber bastante água para auxiliar na expectoração;
  • evitar contato com pessoas resfriadas ou gripadas;
  • tomar a vacina contra o vírus da gripe;
  • levar seu filho a consultas frequentes ao Pediatra.

Como você pôde perceber, a Bronquite é uma inflamação muito mais comum do que se imagina e as crianças são as mais afetadas pela doença, principalmente em épocas de mudanças climáticas. Por este motivo, é essencial levar os filhos para consultas regulares com o Pediatra a fim de que a Bronquite não evolua para uma fase crônica ou desenvolva uma pneumonia. Busque sempre por um Pediatra em Jaú de sua confiança.

A Rede Vik é uma clínica com várias especialidades médicas e nosso objetivo é sempre tratar o paciente preventivamente para garantir a sua qualidade de vida. Se você ainda não conhece a nossa Clínica Pediátrica em Jaú, faça-nos uma visita! Será um prazer poder conhecer um pouco mais você.

E por falar em você, aproveite esse espaço todo seu e comente o que achou desse post! Tem mais dúvidas sobre o assunto? Nossos especialistas respondem para você! Deixe aqui o seu comentário!

Até breve!
Equipe Médica Rede VIK

 

Whatsapp
Olá 👋
Podemos te ajudar?